Third Way™

igual_square

A Lei da Terceira Via™

The Third Way™ Law

[10 mandamentos]

[10 commandments]

01/

Na Terceira Via™, o mundo é exactamente igual ao mundo. Este mundo. Não há outro.

In the Third Way™, the world is exactly like the world. This world. There is no other.

02/

A Terceira Via™ não cria, revela; não representa, apresenta; não mostra, expõe; não fala, diz; não escreve, inscreve; não quer ser, é; não explica, enuncia. Na Terceira Via™, não se procura, encontra-se. Vai-se até onde se pode; quando não se pode, não se vai. Fica-se caladinho e espera-se pacientemente que o tempo mude. Ou não.

The Third Way™ doesn’t create, it reveals; it doesn’t represent, it presents; it doesn’t show, it exposes; it doesn’t speak, it says; it doesn’t write, it inscribes; it doesn’t want to be, it is; it doesn’t explain, it enunciates. In the Third Way™, one doesn’t search for, one finds. We go up to where we can; when we can’t, we don’t go. We remain silent and wait for the time to change. Or not.

03/

A Terceira Via™ não aceita, mas também não nega. A Terceira Via™ agradece. Nem dialéctica negativa, nem dialéctica positiva, e não-dialéctica é coisa que não-existe. A Terceira Via™ não acredita na cura, mas também não na doença; não é um placebo, mas também não é um nocebo. Os efeitos da Terceira Via™ são sempre terciários.

The Third Way™ doesn’t accept, nor does it deny. The Third Way™ thanks. Neither a negative dialectics, nor a positive dialectics, nor a non-dialectics, which is something that does not exist. The Third Way™ does not believe in the cure, nor does it believe in the disease; it is not a placebo, but it is also not a nocebo. The Third Way™ side effects are always tertiary.

04/

Na Terceira Via™ ninguém ganha e ninguém perde. Joga-se, mas para empatar. Sempre. Não há finalidade, portanto. A Terceira Via™ inaugura a Era do Empate Técnico. Neutro, árctico e suicida. Show off a querer ser show out. Nunca show on.

In the Third Way™, no one wins and no one loses. Everybody plays, but to break even. Always. That is, there are no goals. The Third Way™ inaugurates the Era of the Technical Tie: neutral, arctic and suicidal. A ‘show off’ pretending to be a ‘show out’. Never a ‘show on’.

05/

Na Terceira Via™ somos todos importantes, porque valemos todos zero. Não somos aquilo que valemos. Somos aquilo que dizemos ser. Not faking it ’til making itfaking it ’til becoming it.

At Third Way™, everybody is important, because everybody is worth zero. We are not what we are worth. We are what we say we are. Not faking it ’til making it; faking it ’til becoming it.

06/

A Terceira Via™ é a-partidária, pária e demissionária. Porém, simpatiza artisticamente com o Dogma 2005, politicamente com o Pirat Partiet, religiosamente com o Kopimismo e filosoficamente com o Re-Re-Realismo (também conhecido por Realismo Gago™).

Third Way™ is nonpartisan, outcast and resigned. Nevertheless, it sympathizes artistically with Dogma 2005, politically with Pirat Partiet, religiously with Kopimism and philosophically with Re-Re-Realism (also known as Stutterer Realism™).

07/

Na Terceira Via™ nunca estamos lá dentro. Estamos sempre cá fora, a sorrir e a acenar. Sabemos sempre tudo, porque temos visão periférica. Somos transparentes: observamos os dois lados, o meio e o conjunto. Ou seja, na Terceira Via™ não vemos o mundo com óculos 3D. Vemos o mundo. Não corrigimos a miopia — gostamos mais de ver ao perto. O longe está muito longe. O aqui é melhor.

When at Third Way™, we are never ‘inside’. We are always ‘outside’, smiling and beckoning. We know everything, because we have peripheral vision. We are transparent: we can observe both sides, the middle and the whole. That is, when at Third Way™ we do not see the world with 3D glasses. We just ‘see’ the world. Therefore, we do not try to correct myopia — we prefer to see what is close to our eyes. The ‘distant’ is very distant. Here is better.

08/

Na Terceira Via™ fala-se Finlandês. Numa perspectiva semântica (a única que logística e linguisticamente interessa), estamos na Europa, mas não somos Europeus. Mas também por uma questão de Realpolitik: a Terceira Via™ é finlandizada porque faz de conta que não deve nada a ninguém. Se não os podemos vencer, não os convidamos para jogar.

When in Third Way™, one speaks ‘Finnish’. From a merely semantic standpoint (the only one that matters, logistically and linguistically speaking…), we are in ‘Europe’, but we are not ‘(Indo-)European’. But also for the sake of Realpolitik: the Third Way™ is “finlandized” because it pretends not to owe anything to anyone. If we cannot beat them, we don’t invite them to play.

09/

A Terceira Via™ não é inteligente. É só esperta. Sabe o que diz e di-lo com determinação. Vai até onde a vista alcança. E por isso gosta de ser clara. E jornalística. Responde: Quem? O quê? Onde? Quando? Como? Porquê? E deixa-se ficar. A Terceira Via™ não é, portanto, interessante. Ainda que pretensiosamente complexa, não é profunda, é rasteira, superficial e rasca. Ideologicamente, a Terceira Via™ é techno, é brega e é €TRASH™. A Terceira Via™ é pimba, o que não quer dizer que a Terceira Via™ seja do povo — a Terceira Via™ é povo.

Third Way™ is not intelligent. It’s just smart. It knows what to say and says it with determination. It goes only as far as the eye can see. And for this reason it is clear. It is journalistic. Answers: Who? What? Where? When? How? Why? And that’s all. Hence, Third Way™ is not ‘interesting’. It may seem pretentiously complex, but it’s nothing but superficial and even lame. Ideologically speaking, Third Way™ is Scandinavian bubblegum pop remixed by German techno, mashed up with Brazilian ‘brega’, and confiscated by Portuguese ‘pimba’. This doesn’t mean that Third Way™ belongs to ‘everybody’. Third Way™ IS everybody.

10/

Para uma nova ordem ética, estética, política, sociológica e filosófica global, a Terceira Via™ erradica a ética do gosto, a ambiguidade, a narrativa (des)instituída, a criatividade, a originalidade, a ironia, a tretologia, todos os coming backs, “trendsectarisms” e respectivos novos pretos, a gaseificação da arte, a solidificação industrial da mesma, o conceito genérico (logo, comercial) de “performatividade”, a hipsterização das práticas artísticas (ou seja, a redução da arte, e do resto, à disciplina do Design), a responsabilização do espectador, o sistema de “castas”, a relação do eu com o outro, a confusão secular entre Arte e Desporto (também conhecida por “medalhização” mediática do art-leta), a arte que se parece com arte e a que se parece com coisas que não são arte e, de um modo geral, todas as práticas para-artísticas (da recepção à crítica, da produção à promoção) que se inscrevem em regimes de primeira ou de segunda via. Ou seja, a Terceira Via™ erradica o Século XX. E todos os séculos para trás. E todos os séculos para a frente. A Terceira Via™ também erradica o Presente — é quanticamente a-temporal, a-espacial, a-histórica e a-moral. Ou seja, a Terceira Via™ é a-estética, porque est(ética): o copo não está nem meio cheio nem meio vazio — é só um copo. A Terceira Via™ subscreve uma triplicidade céptica e desacreditada. Céptica e desacreditadamente.

For a new globalized ethical, aesthetic, political, sociological and philosophical order, Third Way™ eradicates the ethics of taste, the ambiguity, the (de)institutionalized narratives, the creativity, the originality, the irony, the “bullshitology”, all the coming backs, “trendsectarisms” and their daily-changing ‘new blacks’, the gasification of art, but also the industrial solidification of art, the generic (therefore, commercial) concept of “performativity”, the “hipsterization” of every artistic practice (i.e., reducing art, and all the rest, to the subject field of Design), the ethics of the observer, the “caste” system, the long established confusion between Art and Sports (also known as massification of the “artlethe”), the Art that looks like ‘art’ and the Art that looks like things which aren’t ‘art’ and, in general, all para-artistic practices (from the reception by the audience to the criticism, from production to promotion) which falls into ‘first’ or ‘second’ way regimes. In other words, Third Way™ eradicates the 20th Century. And all centuries before that. And all centuries coming ahead. Third Way™ also eradicates the Present — it is quantumly timeless, spaceless, non-historical and non-moral. In other words, Third Way™ is on-aesthetic because it is truly aesth(ethic): the glass is neither half empty nor half full — it is just a glass! Third Way™ subscribes a skeptical and discredited ‘triplicity’, skeptically and discreditably.